A Robótica está gerando empregos!

A Robótica está gerando empregos!

Por Roberto Alvarez

Os robôs não são uma ameaça

A ideia comum sobre robótica e automação eliminar empregos é um mito urbano. Ao contrário da verdade ilusória frequentemente usada em relatórios, a introdução de manufatura avançada, automação industrial e robótica é a pedra angular da Indústria 4.0, e um passo crítico para uma indústria mais avançada que empregará mais trabalhadores e criará mais empregos.

Enquanto o crescimento do uso da robótica na indústria está em andamento, de acordo com a empresa de consultoria Deloitte, 2,4 milhões de empregos na indústria podem ficar por preencher até 2028, colocando em risco US$ 454 bilhões em produção.

Nos últimos 200 anos, a indústria mudou consideravelmente, e quase todas as fases da revolução industrial ameaçaram os empregos dos trabalhadores. Porém, apesar do crescimento populacional e da migração de empregos, a taxa de desemprego permaneceu baixa, e os empregos na indústria são abundantes.

A indústria está se transformando

No mundo das carreiras do século XXI, as capacidades dos trabalhadores da indústria e as necessidades dos empregadores mudaram. Se por um lado os trabalhadores de fábricas ainda precisam entender como funcionam moinhos, fresas, cortadores e soldadores, essas máquinas agora são mais seguras, porque operam automaticamente. O operário agora tem a tarefa de programar e gerenciar o equipamento, em vez de operar o equipamento manualmente. Técnicos de manutenção, operários de fábrica e supervisores de 2020 precisam ter habilidades diferentes das habilidades das gerações de trabalhadores da indústria antes deles.

Acompanhar a tecnologia com a introdução de robôs e automação industrial torna os fornecedores mais competitivos, ágeis e responsivos – todos fatores que resultam em crescimento. Ficar à frente da concorrência é a chave para as empresas se expandirem, aumentarem o pessoal e aumentarem os salários.

O resultado é o aumento da produção, empregos mais seguros, maior eficiência operacional, flexibilidade de produção expandida e uma economia em expansão, em que mais pessoas vão para instituições de ensino superior após o ensino médio. A população está se tornando mais inteligente, mais instruída, mais bem preparada para a carreira e muito mais eficiente. O desafio que os educadores enfrentam é muito maior do que a ameaça dos robôs.

CTE para orientar profissionais da indústria do futuro

Como iniciamos o mês do CTE (Educação Técnica e de Carreira), é fundamental que as organizações educacionais em todo o mundo reflitam sobre seus programas de manufatura e currículos. Há uma necessidade clara de expansão, partindo das habilidades mecânicas especializadas em direção a conjuntos de habilidades mais avançados e diversificados, incluindo robótica, automação e integração de sistemas.

Além disso, os alunos que se formam em escolas técnicas, faculdades comunitárias e programas de engenharia precisam de algo mais do que experiência prática com sistemas elétricos ou mecânicos. Os alunos também precisam de habilidades experienciais do mundo real, como planejamento, integração, comunicação, gerenciamento de tempo, manutenção preditiva e habilidades de análise de dados.

Os empregos da indústria do futuro são projetados para funcionários independentes e inovadores, e, portanto, os programas de manufatura precisam preparar os alunos para alcançar essas qualificações.

Fonte: https://intelitek.com/2020/02/13/robotics-is-creating-jobs/